15 conselhos pra quem pensa em se mudar pro Canadá

por | jul 12, 2018 | Dia a dia e adaptação

Na última semana, uma amiga da adolescência veio me perguntar sobre o processo e a vida no Canadá, porque está considerando a possibilidade. Essa não foi a primeira e nem será a última vez que algo do tipo acontece. Acho que todo mundo que mora aqui passa por isso com frequência. A gente se torna a primeira fonte de informação (mais ou menos) confiável sobre vir para o Canadá.

Independente de ser o melhor amigo, um conhecido ou alguém que nunca vi na vida que me faça perguntas sobre o assunto, tem algumas coisinhas que eu sempre tento dizer, mas nem sempre tenho oportunidade. Algumas delas poderia ter feito diferença na experiência de muita gente que conheço (me incluo nisso) e quanto mais cedo souberem, melhor.

Então, aqui vão algumas dicas pra você que está começando a pensar ou já se planejando pra imigrar para o Canadá:

1- Saiba claramente seu motivo principal para querer imigrar para o Canadá

Fugir de crise econômica ou política? Ter mais segurança? Ter mais dinheiro? Fugir de preconceito?

Eu já vi diversos relatos diferentes de qual seria o motivo de uma mudança dessas. Muitas vezes, o motivo inicial até muda no meio do caminho. Mas definir isso claramente é essencial pra duas coisas:

  1. Pra você refletir se é um motivo grande o suficiente pra embarcar nessa jornada de imigração,
  2. Pra você poder analisar e gerenciar suas expectativas, que é justamente o próximo ponto.

2- Analise as suas expectativas sobre o Canadá

Se seu problema é com a visão política do Brasil, por exemplo, pesquise sobre como é o cenário e a visão política do Canadá. Até você se tornar cidadão, você não terá voz nesse assunto, então, você vai precisar aceitar o que vier, de certa forma. E não adianta muita coisa se você também não concordar com a visão que o Canadá tem, por exemplo, né?

Se você quer o American dream e poder fazer muito mais dinheiro enquanto trabalha o mesmo ou menos que no Brasil, se prepare para os primeiros meses ou anos de estabilização no seu mercado de trabalho (ou até numa nova area).

Pra todo objetivo, há uma expectativa e uma necessidade de gerenciá-la. Ou talvez, até de descobrir que a expectativa nunca será cumprida. E isso vale pra expectativas grandes e pequenas.

E isso também leva ao próximo ponto:

3- Pesquise sobre a cultura, os costumes e o dia a dia

Muito da nossa expectativa é relacionada à cultura e ao dia a dia. Então, faça de tudo para pesquisar e entender esse lado o máximo possível.

É claro que é bem difícil se inserir e de fato compreender a cultura quando estamos longe, então isso vai exigir esforço e compreensão de que as coisas podem não ser exatamente como o pesquisado.

Lembre-se também de não ficar só no aspecto da cultura ou da vida canadense que você aprecie. Sempre vão haver coisas que você não vai gostar, mas elas vão precisar ser consideradas e pesadas pra essa decisão.

4- Tenha certeza do que você quer

Tudo que falei até agora serve pra chegar nesse ponto.

É impossível ter certeza de que você vai gostar do Canadá ou de que a vida aqui vai dar certo. Mas você precisa ter certeza de que está disposto a aceitar todos os riscos que esse plano traz.

Isso pode ser mais difícil do que parece. Mas é muito necessário. Porque é isso que vai te fazer se manter firme quando um emprego na sua área demorar a chegar, quando a residência permanente não sair tão rápido, quando a saudade bater, quando você perder um ente querido no Brasil de quem você não conseguiu se despedir, ou quando estiver de saco cheio do college, por exemplo.

Ter seus objetivos, expectativas e escolhas alinhados e certeza das razões pelas quais você está arriscando e sacrificando tanto é o que vai te fazer seguir em frente.

5- Estude e pratique inglês antes e depois de chegar aqui

Estudar inglês para morar no Canadá

Mesmo. Comunicação e linguagem são coisas básicas e inatas ao ser humano. Ser privado disso vai atrapalhar também em coisas básicas.

O principal motivo que todo mundo diz pra vir com o inglês afiado é a empregabilidade. Não só as suas chances de conseguir um emprego aumentam, mas as chances de obter um cargo mais alto ou salário maior podem crescer também.

Mas o principal motivo que eu dou é simplesmente para o dia a dia. E até para o nosso emocional. Como falei, comunicação é algo inato ao ser humano e não conseguir se comunicar como gostaríamos pode ser frustrante. Todo imigrante passa por isso em algum nível, mas quem vem com inglês muito fraco sofre muito mais com isso.

É comum, inclusive, conhecer pessoas que se diziam tagarelas e extrovertidas se tornarem tímidas. É muito comum conhecer gente que fica quase sempre dentro de casa e tem medo de fazer tarefas cotidianas por não conseguir se comunicar bem.

Então, estude muito inglês (ou francês, se for o caso) antes de vir pra cá. Mas, principalmente, pratique inglês depois que chegar também.

Principalmente nesse caso de quem chega aqui com o inglês mais fraco e que as frustrações serão inevitáveis, é essencial que você não desista e continue praticando. Não se feche. Faça amizades com outras nacionalidades, assista TV local, tente resolver tudo sozinho, desenrole seu inglês por mais difícil que isso seja. Porque é isso que vai deixar sua vida muito mais fácil num futuro bem breve.

6- Cuide do seu emocional

Já deu pra notar que a vida de imigrante e a adaptação não são fáceis, né?! Mas tem muita coisa boa pra ser aproveitada.

Só que você só vai conseguir aproveitar tudo se seu emocional estiver calibrado. E isso é um assunto muito sério.

Eu lembro que conversei muito com o Paulo antes de virmos pro Canadá sobre como eu queria “garantir” que meu psicológico estava firme e forte antes de embarcar. E hoje sei como acertei na minha visão sobre isso.

Vi diversas pessoas passando por situações complicadas por depressão, crises de ansiedade ou qualquer outra coisa não diagnosticada. Muitas vezes, as expectativas não atendidas contribuem pra agravar uma condição que já estava demonstrando sinais.

Isso é ainda mais importante quando você vem acompanhado de cônjuge e/ou filhos. As outras pessoas dependem de você.

Cuide de você mesmo. Aí sim você vai poder apreciar tudo o que o Canadá, ou qualquer outro lugar no mundo, pode te proporcionar de bom.

7- Combata a sua timidez

Pra quem é tímido, qualquer mudança de cidade já pode ser muito difícil. Mudança de país, então, nem se fala!

Até pra pessoas mais extrovertidas isso pode ser difícil, então imagino como deve ser pra quem é mais tímido.

Enfrente a timidez pra fazer amigos, sejam eles brasileiros, canadenses ou de qualquer outra nacionalidade. Seja através de redes sociais, fazendo cursos ou indo em meet ups, por exemplo, corra atrás de novas amizades no seu novo lar! Nem que seja ao pedir uma xícara de açúcar pro vizinho!

8- Pesquise, pesquise, pesquise!

Mesmo que você tenha uma agência de intercâmbio ou consultoria de imigração te auxiliando, nunca deixe tudo nas mãos deles.

Pesquise. Entenda o que eles estão falando. Entenda as regras, saiba que passos você precisa seguir quando não tiver mais o suporte deles.

Primeiro, porque é importante que você esteja acompanhando tudo, saiba o que está acontecendo e saiba o que será da sua vida depois do visto ou imigração.

Segundo, porque qualquer erro feito na sua aplicação ou caso você faça algo errado, mesmo que por desconhecer alguma regra, quem vai sofrer as consequências será você.

Terceiro, porque lidar com college, visto ou imigração é só uma parte do que você vai precisar.

Até existem pessoas que auxiliam você a abrir conta em banco, por exemplo. Mas e aí? E depois? Quem vai ter que ligar para o banco quando houver qualquer problema, quem vai melhorar seu credit score pra você?

Auxílio no início é sempre útil. Mas início é só o início.

Não tenha preguiça.

Google e site oficial da imigração serão seus melhores amigos. Assim como o Vem Canadá 😉

Tem muito conteúdo excelente por aí! Faça bom uso de tudo isso! Mas…

9- Não confie em quem só fala bem ou só fala mal do Canadá

Eu já vi de tudo por aí.

Tem gente que se recusa a falar mal do Canadá. Seja porque vende algum serviço de intercâmbio ou imigração, ou porque deseja audiência pro seu conteúdo ou comentários, porque viveu aqui por pouco tempo e não tem uma visão completa, ou porque odeia tanto o Brasil que tem que elogiar o Canadá a qualquer custo.

Por outro lado, tem gente que só fala mal. Ou porque também quer audiência, quer ser polêmico, se frustrou na experiência que teve no país e já vi até alguns que parecem simplesmente ter prazer em desanimar outras pessoas. Já vi gente falando mal sem nunca nem ter pisado no país.

Resumindo, quem fica num desses extremos sempre não é confiável. Você precisa de fontes balanceadas, que sentiram as duas coisas na pele. Busque opiniões variadas e experiências diferentes pra compor a sua própria percepção.

Quando a gente depende de relatos de terceiros pra conhecer o país, isso se torna algo muito importante.

10- Lembre-se de que cada província é diferente

TTC - Subway in Toronto

Seja quanto a processos de imigração fora do nível federal, seja quanto a leis, cultura (e às vezes até idioma) ou clima, as províncias canadenses são muito diferentes umas das outras.

Então, quando for pesquisar sobre burocracias, regras, clima ou aspectos culturais, lembre-se de focar no seu destino.

E é por isso que eu não consigo opinar quando alguém me pergunta sobre Vancouver ou Montreal, por exemplo.

11- Saiba que tudo tem o seu tempo

Esperar é uma das coisas mais difíceis nessa vida. Eu odeio esperar e sou muito ansiosa.

Por isso, quando tem algo importante em jogo, eu costumo ser pessimista pra me preparar pra espera e gerenciar minha ansiedade.

Quando o assunto foi imigração, por exemplo, isso me fez muito bem. Eu jurava que ia demorar tanto pra eu poder aplicar e conseguir a residência permanente, que fiquei até surpresa por ter saído tão rápido.

Mais importante do que cuidar da nossa ansiedade é entender que tudo tem seu tempo e que o tempo de um não é igual ao tempo do outro.

Tem quem consiga um bom emprego em três dias, três meses ou três anos. Então tenha paciência e saiba que seu tempo vai chegar.

12- Aprenda a apreciar as coisas boas do Brasil

É bem comum encontrar brasileiros aqui que só conseguem falar mal do Brasil. Geralmente, são essas mesmas pessoas que acabam só falando mal do Canadá também.

Lugar perfeito não existe. Mas caso tudo dê errado no seu plano Canadá, o Brasil é o país que vai estar esperando por você.

E, acredite, tem muita coisa boa no Brasil que você vai começar a sentir falta. Nem que seja aquela comida que você nem fazia tanta questão assim…

Outro ponto é que aqui você vai encontrar pessoas do mundo inteiro e, sinceramente, de países muito piores pra se viver que o Brasil.

Já presenciei algumas situações até desrespeitosas (mesmo que por falta de conhecimento) de pessoas que falam tão mal de onde vieram, diminuindo as situações de pessoas que vieram de um contexto bem pior. Então, é importante ter tato e empatia sempre, lembrando que o Brasil está longe de ser tão ruim assim.

13- Comemore as pequenas conquistas

Esse é um hábito que a gente fortaleceu muito depois de chegarmos aqui. No meio de tantas incertezas, toda conquista merece ser celebrada.

Seja o fim de um semestre no College, a proposta de aluguel ter sido aprovada, uma oferta de emprego… tudo. Não é que você precisa de um jantar de gala pra cada uma dessas coisas, mas saia da rotina e comemore de alguma forma. Você merece.

14- Curta tudo que o Canadá tem de bom

Falei muito sobre se preparar para as dificuldades, mas se estou aqui é porque tudo isso vale a pena. Tem muita coisa pra curtir por aqui e mesmo na correria do dia a dia, é preciso sempre tirar um tempo pra valorizar e aproveitar.

Curta do seu jeito. Mas aproveite, de verdade. Só não vale deixar com que a rotina te faça esquecer tudo de bom que te rodeia por estar no Canadá.

15- Planeje e sonhe um pouquinho

Desde o momento de decisão, até a conquista da residência permanente e até depois disso, você vai precisar mergulhar numa vida de planejamento.

Vão ser anotações, checklists, planilhas ou o formato que precisar… planeje plano A, B, C e D pro seu processo de imigração e início da vida canadense. Sempre tenha vários cenários em mente.

Meu lema é: torça para o melhor, se prepare para o pior.

Mas enquanto você torce para o melhor, não deixe de sonhar. Em doses controladas (haha), isso faz bem. Lembre sempre do que fez você ter escolhido o Canadá. E use esse sonho pra definir suas próximas metas e iniciar um novo planejamento.

Afinal, depois de imigrar e se estabilizar, o Canadá não será mais seu objetivo, será apenas o cenário dos seus próximos planos.

E você? Que outra dica você daria pra você mesmo no passado ou pra quem está se planejando pra vir pro Canadá?

Leia Também

UM ANO DE CANADÁ: Perguntas e Respostas Quais as impressões, perrengues, dicas e experiências depois de um ano morando, trabalhando e estudando no Canadá? Confira nossas respostas!
Plano de Celular no Canadá: O Guia Definitivo Criamos um guia com base em nossa experiência pra te ajudar a contratar o plano de celular certo pra você aqui no Canadá
Marcas baratas nos mercados canadenses Pra não ficar perdido quando chegar num mercado canadense, saiba quais são as marcas mais baratas e onde encontrá-las! Tem que economizar!
Apresentação: Vem Canadá! Bem-vindo ao Vem Canadá! Então, conheça a gente e saiba o que a gente pretende com nosso canal do YouTube e blog.

Comentários

Siga o Vem Canadá

Facebook

Pra ajudar nas economias

Meliuz

Ebates

Booking.com