Como eu consegui permissão de trabalho para o Canadá

por | jul 5, 2016 | Trabalho, Vistos e Permits

Toda vez que falo sobre o assunto “trabalho no Canadá“, principalmente sobre como consegui meu emprego na área de TI aqui em Toronto, eu digo que o primeiro passo é ter permissão para trabalhar aqui. E aí vem a questão: como conseguir essa permissão?

Vou falar de algumas formas, inclusive como eu consegui.

Acompanhando o cônjuge estudando

Quem acompanha o Vem Canadá já sabe que a Racquel, minha esposa, está aqui no Canadá estudando. Foi assim que eu consegui meu visto de trabalho.

Eu sou dependente dela de certa forma. Ou seja, todos os requisitos para eu conseguir a permissão de trabalho foram requisitos para ela. E só posso trabalhar enquanto ela estiver estudando. É tudo atrelado.

Mas vamos aos requisitos pra vocês entenderem como funciona. Lembrando que esses são os requisitos para o estudante.

  1. Tem que ser um curso pós-secundário, ou seja, curso superior: college, universidade, pós-graduação, mestrado… Não pode ser curso de idioma.
  2. Você deve estar estudando full-time (período integral). Cada college tem uma definição de quantos créditos/matérias são suficientes para você ser considerado aluno full-time. Então, não basta o curso em si ser full-time; sempre tome cuidado ao eliminar matérias, ou ao escolher se matricular em menos matérias.
  3. O curso precisa ter no mínimo 8 meses de duração. Esse é um ponto para ficar atento, mas a maior parte dos cursos que se adequam aos outros requisitos geralmente já tem duração mínima de 8 meses.
  4. A instituição também importa: o college tem que ser público, privado que funcione nas mesmas regras de college público (isso vale só no Quebec), ou em um curso que emita degrees. A Racquel falou em outro post sobre as diferenças entre colleges públicos e privados. Vale lembrar que não existe uma lista pronta das instituições que se enquadram nessa regra, então é preciso tomar cuidado. Mas já adianto que cursos vocacionais NÃO estão nessa regra aqui. Existem exceções de cônjuges de estudantes de cursos vocacionais que conseguiram a permissão, mas são exatamente isso: exceções.

Todas essas regras estão no site oficial de imigração canadense, nesta página.

Então, o cônjuge (ou quem consegue comprovar união estável) de um estudante que cumpre todos esses requisitos, pode aplicar para um Open Work Permit. Com essa permissão, você pode trabalhar em qualquer área (que não seja regulamentada, é claro, com crianças ou na indústria do sexo – sério, a minha permissão veio com essa restrição escrito!!) e sem limite de horas enquanto o estudante estiver estudando.

Como a Racquel está cursando uma pós-graduação em um college público, nós aplicamos juntos para um visto de estudo pra ela e de trabalho pra mim no ano passado. Fizemos a aplicação online para os vistos e demos algumas dicas nesse post.

Por uma oferta de trabalho

Poxa. Aí avacalhou. Pra começar tudo tem que ter uma permissão de trabalho, mas pra ter a permissão de trabalho precisa ter uma oferta de emprego?

Pois é. Por isso que essa é a forma mais difícil. Porque para uma empresa poder fazer uma oferta de emprego que te faça conseguir um work permit, ela precisa ter autorização do governo canadense, através do LMIA (Labour Market Impact Assessment).

Como o nome diz, é uma avaliação do impacto que a sua contratação vai ter no mercado de trabalho canadense. Basicamente, a empresa precisa provar que não tem ninguém aqui no Canadá disposto ou qualificado para aquela vaga.

É um processo caro, demorado e nada garantido, o que desanima muitas empresas. Por isso, você precisa ser um profissional muito bom, geralmente de uma área muito específica ou com muita demanda para que você valha a pena para a empresa.

Como é um processo muito improvável de dar certo, não contamos com ele.

Esse vídeo, feito pela Mandy do canal Mandyemais, explica com mais detalhes como é esse processo:

Estudando em um College

Esse é um processo que eu considero ser a longo prazo. Se você ainda é solteiro ou se o cônjuge não quer/pode fazer um college, você mesmo pode seguir esse caminho.

Cursos superiores full-time de no mínimo 6 meses dão direito do estudante trabalhar 20h/semanais durante as aulas e tempo integral durante as férias, segundo o site da imigração canadense. O problema desse trabalho é que dificilmente você vai conseguir trabalhar numa área qualificada já que tem limitação de horas e os horários que você terá liberados serão muito provavelmente fora do horário comercial.

Então, no meu caso, por exemplo, que sou da área de TI, seria muuuuuito difícil que eu conseguisse algo na minha área se eu estivesse fazendo um college e com apenas 20h/semana disponíveis pra trabalho. Por isso, é muito comum estudantes de college trabalharem em restaurantes, lojas, mercados, bares, hotéis… Porque há maior flexibilidade de horas e horários.

Mas os estudantes de college podem ter um benefício ao final do curso. Dependendo do curso e da instituição (sempre fique atento às regrinhas da imigração!), os estudantes de college que se mantiveram full-time e concluíram um curso de no mínimo 8 meses, podem ser elegíveis ao PGWP (Post Graduation Work Permit). O PGWP é uma permissão de trabalho do tipo open work permit que dura entre oito meses e três anos, dependendo da duração do curso concluído.

Aí sim, quem era estudante de college, poderá trabalhar por um período aqui no Canadá, sem limite de horas semanais.

Pelo processo de residência permanente

A outra forma de ter uma permissão para trabalhar é justamente ir além da permissão de trabalho e passar pelo processo de imigração. Quem passa por um processo de imigração já pisa no Canadá podendo trabalhar.

Além disso, quem recebe uma nomeação provincial (para quem quer imigrar especificamente para uma província) pode aplicar para um OWP enquanto aguarda a análise do processo de residência permanente. E até quem se casa com um cidadão ou residente permanente pode solicitar a permissão de trabalho aberta enquanto se prepara ou aguarda a residência permanente também.

Sobre essas últimas formas, a anterior e até outros casos, você encontra tudo nessa página no site da imigração canadense, sobre quem pode aplicar para um Open Work Permit, que resume bem o assunto (exceto do processo de visto de trabalho através do LMIA, que não dá visto de trabalho aberto, mas fechado à empresa que te faz a oferta de trabalho).

Lembrando que não somos especialistas e muito menos consultores de vistos ou imigração. Isso foi tudo que descobrimos com nossas pesquisas, principalmente no site oficial da imigração do Canadá, e de experiências de conhecidos e amigos.

Então, PESQUISE! E se encontrar alguma informação aqui que não está clara ou até incorreta, fale com a gente! Certeza que ainda tem muita coisa por aí que ainda não sabemos, ainda mais que estamos focados no projeto de estudos por aqui.

Leia Também

SIN Number: O que é e como fazer? O SIN é um dos documentos mais importantes para quem mora ou trabalha no Canadá. Saiba se você tem direito e como emitir o SIN Number.
Carta de Intenção: Vistos de Estudo e Trabalho Apesar de não ser obrigatória para a aplicação para o visto canadense, a Carta de Intenção (Letter of Explanation) é essencial! Veja o que escrever!
Visto: Dicas Rápidas para a Aplicação Online Tem dúvidas de como funciona a aplicação online para visto de estudo e trabalho canadense? Veja dicas rápidas e contando sobre o nosso caso.
Estudar no Canadá: Vistos e Permissões Que tipo de visto eu preciso pra estudar no Canadá? O que é uma permissão? Pra cada caso, tem uma regra diferente e é preciso ficar atento. Vem tirar suas dúvidas!

Comentários

Siga o Vem Canadá

Facebook

Pra ajudar nas economias

Meliuz

Ebates