College no Canadá: processos de admissão

por | out 7, 2015 | College

Já que é pra começar o blog, vamos começar do início! Na verdade, não vai ser tão do início assim…

Nesse post, vou contar como foram os processos de admissão dos colleges que eu tentei: Centennial, Humber e George Brown, todos em Toronto, na província de Ontario. Mas é importante lembrar que, antes mesmo da aplicação, muita coisa acontece. Só o processo de seleção de instituições e possíveis cursos já leva um bom tempo, principalmente se você não estiver limitando a uma cidade ou província específicas.

Por isso, vou citar brevemente algumas coisas que vieram antes de tudo, mas que poderemos abordar mais pra frente:

  • Seleção de Colleges: no meu caso, eu tinha algumas preferências que serviram como filtros, mas isso é bem pessoal. Alguns exemplos: província, cidade, área de estudos, graduação ou pós-graduação, duração do curso, idioma (mesmo em províncias dominadas pelo inglês existem instituições com cursos ministrados em francês), instituição pública ou privada, preço, etc.
  • Prova de proficiência: a maior parte das instituições exigem IELTS Academic (atenção, tem que ser o Academic! O IELTS General é aceito apenas pela imigração, nunca pelos Colleges!) ou TOEFL. Algumas oferecem até um teste próprio ou convênio com escolas de inglês no Canadá, para o processo de Pathway. Eu escolhi prestar o IELTS e tinha que obter nota overall mínima de 6.5. É bom lembrar dessa questão, porque o agendamento para as provas pode demorar bastante, sem contar o tempo de estudos focados nesse quesito.
  • Tradução juramentada de documentos: essa parte também precisa estar pronta no momento da aplicação. No geral, os documentos são os mesmos para todas as instituições e os principais são o histórico escolar e o diploma (de ensino médio ou curso superior, o nível mais alto que você tiver, seguindo o requisitado pelo College, claro).

Ufa! Com tudo isso em mãos, basta ver se existe mais algum pré-requisito (como a carta de intenção) e partir para a aplicação que pode ser diferente em cada caso. Vamos ver agora como foi comigo:

Centennial College

Aplicação na Centennial CollegeA Centennial College teve algumas diferenças comparado às outras. A primeira que notei (e adorei!) foi que não havia taxa de inscrição! Isso foi muito bom! A segunda, que já não gostei tanto, é que não havia no site um sistema para anexar a documentação. Então, simplesmente enviei tudo por e-mail e fiquei morrendo de medo que algo desse errado e tudo se perdesse.

A aplicação é bem simples: você entra no site e preenche um formulário com seus dados e quais cursos pretende fazer: primeira, segunda e terceira opção. Como eu nem sabia disso, eu só tinha um único curso selecionado e apliquei só pra ele.

A parte que deu medo foi que eles apenas me indicaram que mandasse a documentação por e-mail, e eu não tinha nem um número de inscrição. Então eu enviei: resultado do IELTS, tradução juramentada do meu certificado de conclusão de curso e a tradução do meu histórico da graduação.

Timeline do processo de aplicação

  1. 01/05 – Aplicação e envio de documentos por e-mail.
  2. 04/05 – Confirmação de recebimento da documentação e encaminhamento para setor em português (isso mesmo! Depois disso, tudo foi realizado em português!)
  3. 08/05 – Solicitaram agendamento de um writing assessment, que era requisito do meu curso especificamente. Esse e-mail foi pra pasta de spam e só vi mais de uma semana depois, o que atrasou um pouco o resto do processo.
  4. 22/05 – Fiz o writing assessment, uma prova em inglês pra testar minha redação mesmo e tive que enviar duas writing samples (escolhi posts de blog que havia escrito, traduzi e enviei versões nos dois idiomas) e meu resumé. Eu tive 2 horas pra fazer o teste (levei bem menos, porque era bem simples) e pude enviar os textos mais tarde, já que sabiam que eu teria o trabalho de traduzi-los. Quanto ao currículo, eu já havia preparado uma versão dele em inglês, pois já sabia que poderia ser um requisito.
  5. 27/05– Recebi o e-mail com assunto “Congratulations” confirmando a minha aceitação na Centennial!

Depois do processo, para enviar a Carta de Aceitação (Letter of Acceptance ou LOA), eles cobram um adiantamento da tuition, de CAD$2300. Esse valor é uma forma deles terem a segurança de que você realmente vai comparecer, para que eles não reservem uma vaga à toa. No caso de quem tem o visto negado, eles devolvem essa taxa (menos uma tal taxa administrativa, porque eles não são bobos!). Quando a taxa é paga, eles enviam a Carta logo depois e é super tranquilo.

Minhas impressões: eu amei o atendimento deles! Não só por ser em português, mas porque responderam todas as minhas dúvidas e de forma muito rápida!

Humber College

Aplicação na Humber CollegeA Humber é outra que está sempre na lista dos Colleges que todo brasileiro quer ir em Toronto. É até um ponto turístico na cidade. E tinha um programa de pós bem semelhante ao da Centennial na minha área, então, é claro que resolvi tentar!

Para aplicar na Humber, existe uma taxa de inscrição. Então, lembre-se de desbloquear seu cartão de crédito internacional e especificar que é para uma compra em dólares canadenses!

O processo foi bem mais informatizado que o da Centennial. Você faz um cadastro no site, eles enviam usuário e senha para seu e-mail. Depois de logar, você preenche a sua application e já anexa no sistema deles todos os documentos requeridos. Além de histórico, diploma e IELTS, eles também pediram uma Letter of Intent (Carta de Intenção), que escrevi em inglês.

Eu não tinha a mínima ideia do que escrever, já que não temos esse costume aqui. Então me baseei em vários modelos que encontrei online (Google, seu lindo!) e adaptei pra minha realidade. Foi bem tranquilo, só precisei revisar várias e várias vezes pra tentar garantir que meu inglês estava correto.

Outra diferença é que tive que enviar, além das traduções dos documentos, a versão digital dos originais, em português também, o que foi muito simples.

Timeline da aplicação

  1. 07/05 – Aplicação feita pelo site da Humber.
  2. 04/06– E-mail indicando o próximo passo: uma entrevista por Skype, em inglês – Essa parte deu confusão. Era pra ser agendado pelo site, mas estavam com algum problema técnico que foi um custo para eu conseguir explicar. No final, eu tirei print, enviei meu login pra acessarem e nem assim resolveu. Então, me encaminharam para uma outra atendente que marcaria a entrevista, mas ela ainda não estava sabendo de nada! Mas, claro que, assim que ela foi informada, encaminhou meu contato para o entrevistador e tudo se resolveu.
  3. 12/06 – Entrevista com um dos professores do curso, por Skype.
  4. 14/07 – Carta de Aceitação chegou!

Até o dia 14, eu estava ficando louca! Desde o final de maio que a minha aplicação havia sido aceita pela Centennial e eles estavam me esperando pacientemente desde então. No início de julho, mandei e-mails perguntando sobre o resultado do processo e depois de vários dias já me responderam com a carta. Aí ficava aquela martelada na cabeça: qual escolher? E o pior de tudo… ainda havia uma terceira instituição!

A entrevista

Eu estava super nervosa quanto a essa tal entrevista. Afinal, só temos o costume de sermos entrevistados aqui para um emprego e eu não tinha nem ideia do que ele poderia me perguntar ou esperar que eu falasse. Além disso, eu não sabia como seria o inglês do entrevistador e estava com medo de travar no idioma.

Mas foi tudo bem tranquilo, ele falava bem devagar e o inglês do professor – que me pareceu canadense mesmo – era muito fácil de entender. Ele me perguntou sobre notícias aqui do Brasil (não que ele acompanhasse tanto) e sobre o Canadá também, o que me fez tremer. A pergunta foi “qual o nome do primeiro-ministro canadense?” e obviamente, me deu branco! Mas ele disse que eu podia ficar tranquila e, no final, como vocês já sabem, realmente não atrapalhou.

A entrevista pareceu mesmo um bate-papo e até serviu pra dar um gás para começar a estudar. Valeu bastante a pena. Então, se tiverem que passar por isso, podem respirar e esquecer o friozinho na barriga.

George Brown College

Aplicação na George Brown CollegeEssa foi a mais engraçada/desesperadora de todas.

Achei um curso, me apaixonei por ele e, a princípio, era o que eu mais gostaria de fazer, por ser diferente de todos os outros. Mas, logo depois da inscrição, eu já comecei a ficar receosa. Ele era tão diferente que eu poderia amar ou odiar. E se eu odiasse e tivesse que ficar pagando caro e estudando por tanto tempo?

Mas esse ainda nem foi o maior problema…

A aplicação para a George Brown foi bem semelhante à da Humber, mas tinha um documento que eles pediam a mais que me complicou… o passaporte!

Coisa mais boba, né? Um documento tão básico num processo como esse e eu não o tinha à minha disposição. Meu passaporte estava vencido e o agendamento foi muito difícil, ainda faltava meses para a minha data marcada. Ainda por cima, meu passaporte antigo estava com meu nome de solteira e eles exigiam que todos os dados estivessem batendo.

No desespero, eu fiz uma cartinha e anexei junto ao passaporte antigo, informando que o novo documento ficaria pronto só no final de julho ou início de agosto e perguntando se eu poderia aplicar ainda assim. Eu também entrei em contato com eles por e-mail informando a situação e me disseram que só deveriam analisar as inscrições em agosto, então daria tempo de eu enviar o novo passaporte.

Então, eu fiquei mais tranquila. Mas, juntando o fato de que o resultado da Centennial chegou, da Humber chegou, de que eu precisava dar início ao processo do visto, e de que o curso agora me dava medo, eu tomei minha decisão e a George Brown caiu no esquecimento.

Eu apliquei no dia 04 de maio e no dia 28 de agosto me enviaram um e-mail solicitando o novo passaporte! Que demora! Nesse ponto, meu processo de visto junto à imigração já estava, inclusive, quase concluído.

Então, apenas informei que não queria mais participar do processo e pronto!

Qual eu escolhi: Humber ou Centennial?

Uma escolha tão difícil acabou recaindo sobre um fator simples e direto: preço.Os dois cursos tinham um programa muito semelhante e as duas instituições atendiam tudo que eu queria e têm ótimas reputações.

Então, por causa de cerca de mil dólares canadenses de diferença, optei pela Centennial! E é pra lá que eu vou 🙂

O curso escolhido

[Atualizando…] Como muita gente me perguntou, resolvi atualizar aqui para tirar as dúvidas.

No Brasil, eu sou formada em Relações Públicas. Por isso, o curso escolhido é uma pós-graduação em Relações Públicas (Comunicação Corporativa), com duração de um ano. 🙂

O programa deste curso é bem semelhante na Centennial e na Humber. Na George Brown, eu estava pensando em outro curso beeeem diferente!

A Seneca, outro college muito falado por quem escolhe Toronto, também ofertava esse curso, mas o programa não me agradou muito. Então, eu não considerei a Seneca por algo bem pessoal mesmo, mas não deixa de ser um excelente college pelo que li por aí!

Ah, e ainda sobre a escolha de um college, vale a pena dar olhada nesse vídeo do canal Ser um Canuck, nele o Diego conta o que influenciou a escolha dele pelo Humber College.

Tem alguma dúvida sobre os processos? É só falar ali embaixo, nos comentários, que a gente responde!

Leia Também

Estudar no Canadá: Vistos e Permissões Que tipo de visto eu preciso pra estudar no Canadá? O que é uma permissão? Pra cada caso, tem uma regra diferente e é preciso ficar atento.
Carta de Intenção para College Canadense Precisa escrever uma "Letter of Intent" para ser aceito num College do Canadá? Então leia nossas dicas para se sair bem!
Tradução Juramentada: o que traduzir para College?... Está se preparando para aplicar para um College no Canadá? Então saiba quais documentos você vai precisar traduzir!

Comentários

Siga o Vem Canadá

Facebook

Instagram

Pra ajudar nas economias

Meliuz

Ebates

Ganhe desconto no Airbnb